UFRN vai participar de estudo sobre relação entre genética e a Covid-19

107

Pesquisadores de um projeto envolvendo diversas universidades do Brasil e de outros países abriram um chamado para a participação de voluntários em um estudo que visa entender o impacto da condição genética dos indivíduos sobre a evolução da infecção pelo novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, responsável pelo projeto, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte será uma das instituições participantes.

A iniciativa, denominada “Determinantes Genéticos e Biomarcadores Genômicos de Riscos em Pacientes com Infecções por Coronavírus”, além da UFRN, também abrange a Universidade de Brasília (Unb), a Universidade Federal do Pará (UFP) e instituições na Espanha, em Portugal e em outros países da América Latina. O intuito é analisar até 2 mil amostras nos próximos meses.

Ainda nesta segunda-feira (03), o Ministério da Saúde habilitou até o momento 11.353 leitos de UTI exclusivos para atender pacientes de Covid-19 para todo o Brasil. Foram distribuídos 216,6 milhões de equipamentos de proteção individual. Foram repassadas 145,6 milhões de máscaras cirúrgicas, 564.295 unidades de álcool, 11,1 milhões de máscara N95, 36,9 milhões de luvas, 17,2 milhões de toucas e sapatilhas, 3,1 milhões de aventais e 1,9 milhão de óculos e protetores faciais.

Em termo de medicamentos, foram encaminhados 11,1 milhões de comprimidos de oseltamivir e 5 milhões de doses de cloroquina.
Sobre testes, o Ministério informou que foram distribuídos 5,3 milhões de testes laboratoriais (PCR). Mas 2,6 milhões de testes foram realizados, sendo 1,54 milhão na rede pública e 1,13 milhão de testes na rede privada. Os exames de modalidade sorológica tiveram 8 milhões de unidades encaminhadas, sendo que 4,4 milhões foram realizados.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, sobre o abastecimento de remédios para entubação, problema bastante apontado pelos estados e municípios nas últimas semanas, foi encaminhado 1,6 milhão de unidades de remédios por meio de requisição administrativa aos fabricantes. Isso será suficiente para manter estabilidade de uma semana. Além disso, está realizando licitação com objetivo de facilitar a aquisição por estados. Foi iniciado no dia 27 de julho e finalizada a parte de negociação dos preços. Agora a pasta está promovendo a habilitação parcial do pregão e acertando os preços com as empresas classificadas.