OAB-RN pede que serviços básicos a população não sejam cortados

40

m meio à pandemia do novo coronavírus, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte requereu às operadoras telecomunicações, energia e a água que, durante o prazo de 90  dias, mantenha ininterruptos os fornecimentos de água e luz e os acessos à telefonia e internet, ainda que os consumidores não possam pagar pelos serviços no período. Os ofícios foram encaminhados às operadoras Cabotelecom, Vivo, Cosern e à Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte (CAERN).

A Seccional pediu a garantia da continuidade dos serviços de telefonia, internet, bem como a não suspensão do fornecimento de água e luz por igual prazo, ainda que o consumidor não tenha condições de arcar com as faturas no período. O objetivo dos pedidos é garantir a continuidade dos serviços essenciais durante o período de isolamento e quarentena necessários ao controle da pandemia causada pelo Covid-19.