Estudante do RN é primeira negra a presidir Senado Jovem

102
Plenário do Senado Federal durante sessão especial destinada a dar posse aos 27 participantes da 8ª edição do Projeto Jovem Senador. Os alunos cursam o ensino médio de escolas públicas, e cada um representa uma unidade da federação em um mandato simulado de quatro dias. rrA legislatura dos jovens senadores começa com a solenidade de posse e a eleição da Mesa Jovem, e vai até a aprovação dos projetos e sua publicação no Diário do Senado Federal.rrÀ bancada, Laila Cristina de Paiva Soares (RN). rrFoto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Agência Senado destaca que a aluna Laila Cristina de Paiva Soares, do Centro Estadual de Educação Profissional Professor Francisco de Assis Pedrosa, localizado em Mossoró, foi eleita presidente da Mesa Diretora do Jovem Senador. A eleição, realizada na terça-feira (26) no plenário do Senado Federal, contou com a participação de 27 jovens senadores, vencedores do concurso de redação do Programa Jovem Senador.

De acordo com a senadora potiguar, Zenaide Maia, Laila é a primeira jovem senadora negra a presidir a Mesa Diretora. Antes de conquistar os votos dos colegas, Laila disse que pretendia estimular a diversidade entre os participantes do projeto. “Estou me candidatando com o intuito de propagar a diversidade e a empatia para saber ouvir a opinião contrária. Nós vamos debater muitas ideias aqui e isso é muito importante”, ressaltou.

Laila Cristina terá como vice-presidente Thalita Pacher, de Santa Catarina; primeira-secretária Maria Adellaide, da Paraíba, e o segundo-secretário, Pedro Henrique de Araújo, é do estado de Alagoas. Durante toda a semana, os jovens senadores, cada um representando uma unidade da federação, participarão de uma simulação na qual serão eles os legisladores jovens do país.

O tema da redação do concurso de redação desse ano foi “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil”, e para a estudante Laila, o diferencial do Programa Jovem Senador é dar oportunidade de expressão aos estudantes. “Minha principal bandeira é fazer com que a voz do jovem seja ouvida, porque muitas vezes nós falamos, mas não somos levados a sério”, enfatiza a jovem.