Seridoense transgênero luta para fazer mastectomia

A história do transexual Carlos Vitor, natural de Cruzeta, foi contada nesta segunda-feira (15) no programa Chacon na TV, da TV Kutição. O seridoense carinhosamente chamado de Cavi luta para fazer uma mastectomia e está fazendo vaquinha virtual no site www.vakinha.com.br/vaqinha/cirurgia-do-cavi  para arrecadar R$ 10 mil reais.

Costureiro em São José do Seridó, Cavi contou histórias de infância quando pedia para sua mãe para usar as roupas do seu pai, fazia a barba e outras coisas de homem. Falou também da discriminação sofrida por não ser aceita no meio social.  Na escola foi o pior momento onde passou por bullying, mas mesmo assim não desistiu do que queria ser.

Cavi contou que não nasceu dentro de uma caixinha onde as pessoas impõe como deve se vestir ou ser, mas ele se sente bem do jeito que ele quer, seguindo os seus próprios padrões. A população de transexuais e travestis ainda é a mais estigmatizada e incompreendida do Brasil. Não existimos oficialmente para o governo, somos assassinados diariamente simplesmente por sermos quem somos.

“Eu que devo decidir o que quero ser. No começo foi confuso até para mim onde eu tive que ser vista como lésbica para depois as pessoas aceitarem como sol. Chegaram a falar que eu estava possuída, eu andava nas ruas e as pessoas ficavam de buchicho. Eu pensei em me matar, minha mãe me levou para uma rezadeira, mas eu cresci e hoje eu sei o que quero”, destacou.

 

Wllana Dantas

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com