Com uma votação expressiva neste ano, o PSL pode passar a ser a legenda mais representativa da Câmara dos Deputados, na expectativa do presidente do partido, Gustavo Bebiano. Por causa da cláusula de barreiras, condição imposta pela reforma eleitoral em que muitos dos pequenos partidos perderam voz e vez na Casa, ele espera mais adesões até o próximo ano.

O presidente do PSL afirmou ainda que o governo de Jair Bolsonaro vai dialogar com os deputados, só não vai abrir brecha para a extrema esquerda. O PSL, até então com uma bancada de oito deputados, elegeu neste ano 52 parlamentares. Para o Senado, foram eleitos quatro candidatos do partido.