O professor de Língua Portuguesa e ex-rei da Irmandade do Rosário Félix encerrou o seu reinado fazendo duras críticas pela falta de apoio a cultura de Caicó.  Em entrevista a TV Kurtição ele relatou que este ano a irmandade passou por vários problemas financeiros que inclusive enfrentou problemas para a confeccionar as fardas para os componentes participarem da programação alusiva ao momento.

Félix que teceu comentários positivos a exposição sobre os negros do Rosário, realizada jornalista caicoense Clóvis Aladim, lamentou a falta de incentivo de várias pessoas que pregam um discurso de apoio a cultura, mas que na prática não tem interesse. “Caicó tem muita cultura, mas para apoiar, temos um grupo de covardes que acabam pedindo isso mas na hora h não fazem sua parte”, desabafou.

Na opinião de Félix a exposição veio para abrilhantar uma festa que é descriminada e está esquecida. Ele pede para que a exposição seja renovada e que haja eventos paralelos desta magnitude. “Este ano eu me senti rei quando entrei na exposição, além dos outros dias que sai na procissão. Me senti orgulhoso desse povo negro e sofredor que não são covardes diante de suas suas tradições e fazem de tudo para manter contando a história de Caicó em relação a isso”, destacou.