O candidato do partido Novo à presidência da República, João Amoêdo, defendeu o equilíbrio de gastos do Estado e a reformas trabalhista e da previdência. O candidato concedeu entrevista coletiva no Hotel Vila do Mar, na Via Costeira, na tarde desta quarta-feira (19).

“A primeira coisa para se chegar ao equilíbrio é a fazer uma reforma na previdência, que hoje é um grande déficit. A segunda é melhorar a liberdade para as pessoas empreenderem. Temos uma carga tributária bastante elevada, dificuldade para abrir o negócio”, analisou.

Ainda de acordo com o candidato, os Estados precisam conter os gastos com mordomias e privilégios. Caso chegue à presidência, Amoêdo destacou que o partido promete reduzir essas despesas.

“A máquina pública precisa ser enxuta. Os governantes precisam cortar mordomias. Os Estados têm uma folha muito maior do que se precisa. Isso eleva os gastos. Além disso, a quantidade enorme de privilégios”, acrescentou.

Reforma trabalhista

Defensor da reforma da Previdência, o candidato ao Planalto disse que o atual formato agrada, mas acredita que pode haver melhorias. “Acredito que o trabalhador pode ter maior flexibilidade no Fundo de Garantia, nas férias e no 13º salário”, destacou.

“Se é um direito dele [trabalhador], ele deveria ter essa opção de utilizá-lo como quiser. A mesma coisa vale para o 13º e para as férias”, concluiu.

Em Natal, Amoêdo ainda cumpre agenda em evento do partido na Arena das Dunas, na noite desta quarta-feira. Na manhã de quinta-feira (20), ele visita o Mercado Público da Avenida 6, no bairro do Alecrim. Em seguida, ele viaja para Salvador/BA.